fbpx

Prazo de validade dos combustíveis: Tudo o que você precisa saber

Quando se fala em prazo de validade, é muito comum relacionar o termo com alimentos, remédios, artigos de limpeza e de higiene e outros produtos que sofrem deterioração com o tempo. Mas um item que pouca gente nota e que também possui tempo de uso limitado são os combustíveis. Veja nesse artigo tudo o que você precisa saber sobre o assunto.

Tempo limitado

Sim, os combustíveis possuem prazo de validade. No entanto, isso não chama a atenção de donos de postos e consumidores por causa da alta rotatividade e consumo dos combustíveis. A grande maioria das pessoas utiliza seus veículos diariamente e precisa abastecer com certa regularidade. Ao mesmo tempo, as bombas recebem novas cargas de álcool, gasolina e diesel com frequência justamente por conta da demanda.

Mesmo assim é importante ficar de olho no prazo dos combustíveis, já que eles possuem componentes orgânicos que sofrem alterações com o passar do tempo ou quando são expostos a determinados fatores, como localização e estado de armazenagem, condições climáticas, tipo de refino e até o produtor.

Para determinar a validade do combustível, a Agência Nacional do Petróleo (ANP) possui um teste específico chamado período de indução. Uma amostra da substância é retirada da bomba e analisada a partir da sua interação com o oxigênio. Em laboratório, ela deve resistir a pelo menos seis horas de exposição com o ar para ter sua garantia de qualidade. Ou seja, se bem armazenada, pode durar meses nas bombas.

Entre os combustíveis mais consumidos no Brasil, o álcool é o que possui maior prazo para uso quando bem conservado: um ano. A gasolina comum mantém sua qualidade até 4 meses após a chegada nas bombas. Já as aditivadas, por terem antioxidantes em sua fórmula, podem durar até 18 meses de acordo com o produtor. E o diesel deve ser utilizado em, no máximo, 6 meses.

Validade dos combustíveis no tanque do carro

Quando o combustível entra no tanque do seu veículo, o prazo de validade tende a diminuir. Isso acontece porque a composição, quando não é utilizada pelo motor para a combustão, volta aquecida para o tanque e entra em contato com o oxigênio presente no reservatório. Esses dois fatores aceleram o processo de degradação.

Dessa maneira, em todos os casos, os especialistas recomendam que o combustível não fique dentro do tanque mais do que dois ou três meses. Em veículos mais novos, esse prazo pode ser estendido devido ao estado de conservação do reservatório, porém, é importante ficar de olho em qualquer situação.

Isso porque os combustíveis, principalmente a gasolina, tendem a ficar mais densos com a oxidação e a evaporação dos compostos mais leves. Como consequência, esse processo pode formar depósitos de goma no tanque, nas mangueiras, nos injetores e carburadores. Esse acúmulo tende a gerar problemas, como o aumento na dificuldade em dar a partida no motor, além de engasgos e aumento de consumo.

Quer receber mais informações sobre validade dos combustíveis e outras novidades do setor? Cadastre-se em nosso site.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *