fbpx

Posto de Combustível: 4 erros na montagem que não se pode cometer.

imagem-noticia

 

A montagem de um posto de combustível não é uma tarefa simples. Confira quatro erros que não devem ser cometidos durante esse processo.

1. Não calcular os custos
Esse é o primeiro erro que deve ser evitado. Parece óbvio, mas não é. Calcular os custos envolve considerar todo o gasto com o investimento, desde a aquisição do ponto comercial – o cálculo será diferente dependendo da forma que o imóvel for adquirido, se alugado ou comprado – até a contratação de funcionários. E esse custo pode variar entre R$ 650.000,00 e R$ 1.000.000,00. Então, é preciso muita atenção.

Ainda neste tópico, podemos inserir também as licenças que serão necessárias para o funcionamento do posto de combustível. Além das licenças comuns que uma empresa precisa, como o AVCB (Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros), e outros exigidos pela prefeitura local, também serão necessárias licenças específicas pela atividade do posto, que, dessa vez, são exigidas pelo Conama (Conselho Nacional de Meio Ambiente) e pela ANP (Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis), como o laudo de liberação emitido pelo órgão de trânsito, de estanqueidade dos tanques, dentre outros.

2. Escolher um local inapropriado
Consideramos o local como parte do custo, mas precisamos escolher um bom lugar para o posto de combustível. O que isso significa? Para uma boa escolha do local, devem ser observados alguns fatores: fácil acesso e não prejudicial ao fluxo do trânsito, boa iluminação tanto durante o dia como durante a noite, boa segurança (não apenas com câmeras de segurança, mas na localidade em si), infraestrutura do local (esgoto, telefone, internet). Garantindo tudo isso, podemos dizer que o ponto é apropriado para o negócio.

E, caso o ponto não possua tais condições, é melhor procurar outro! Não queremos sofrer com falta de segurança para os clientes e para a equipe de funcionários, ou não ter infraestrutura adequada para o atendimento, o que fará que o posto seja cada vez menos frequentado.

3. Não considerar as parcerias com cuidado
Essa parte é muito importante, pois aqui está um poder de escolha entre ser um posto de combustível bandeirado ou bandeira branca. O que isso quer dizer? Em um posto bandeirado, o combustível será exclusivo de uma distribuidora específica, como BR, Shell, Ipiranga, entre outros. Escolher uma distribuidora pode ajudar a cobrir parte dos custos e, em troca, todos os insumos e o combustível terão que ser apenas dessa distribuidora.

No caso da bandeira branca, o posto em questão não terá parceria com nenhuma distribuidora, estando livre para comprar o combustível e os insumos onde conseguir as melhores condições. Ambos os casos oferecem vantagens e desvantagens. Para fazer a melhor decisão, você deve ponderar bem cada uma delas em comparação às condições do seu negócio.

4. Não treinar a equipe
Tão importante quanto todas as outras etapas, o treinamento da equipe tem um grande impacto no sucesso do negócio. O posto é também uma empresa que vende produtos e serviços e, naturalmente, queremos que o atendimento seja o melhor possível. O cliente deve voltar não somente pelo produto, afinal, esse produto pode ser encontrado em outros lugares. É o atendimento que o seu posto dispensará para esse cliente que deve fazê-lo voltar!

Agora que você já conhece os principais erros que não devem ser cometidos, saiba como escolher o funcionário ideal para cada setor do seu posto de combustível.

Fonte: Minaspetro Blog com alterações

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *