fbpx

5 erros que você não pode cometer no fluxo de caixa do seu posto

O fluxo de caixa é uma das ferramentas mais importantes para a boa gestão financeira de um posto de combustível. De uma forma prática, ele representa a entrada e saída de recursos financeiros durante um determinado período. Desta forma, ele possibilita um acompanhamento mais assertivo se o seu empreendimento está tendo lucro ou prejuízo, permitindo ainda que seja mais simples identificar o problema que esteja comprometendo o controle financeiro.

Portanto, está claro que as boas práticas do fluxo de caixa podem fazer com que o seu posto tenha maior rentabilidade, além de favorecer a melhor tomada de decisão. Para que a saúde do seu negócio não seja comprometida, nós vamos te mostrar cinco erros que você não pode cometer no fluxo de caixa do seu posto, mas que infelizmente ainda são cometidos por muitos gestores. Confira:

Não fazer um inventário financeiro

Não leve tão ao pé da letra. O fluxo de caixa não compreende apenas o dinheiro no caixa em si, mas também os valores de saldos bancários e aplicações de curto prazo, mesmo porque são valores simples de serem convertidos em dinheiro. Um inventário financeiro é exatamente um levantamento das entradas (venda de combustíveis, vendas na loja de conveniência, etc), das saídas (como a aquisição de combustíveis, por exemplo) e de possíveis investimentos.

Não atualizar todas as movimentações

E quando falamos todas, são realmente todas, mesmo aquelas que parecem mais irrelevantes, como as refeições e os itens para manutenção e limpeza. Todo e qualquer dado é útil, seja para tomar uma decisão ou para analisar com mais precisão se o posto realmente está tendo mais receita do que despesa.

Para que não haja uma falsa impressão entre o que está sendo registrado e o que a realidade mostra, não subestime nenhum gasto, ainda que seja trabalhoso registrar todas as movimentações.

Não atualizar diariamente

Este é um erro básico e recorrente, que pode acabar fazendo com que algumas despesas sejam simplesmente esquecidas. Crie uma cultura de atualização diária do caixa, fazendo com que haja um controle mais efetivo do que realmente o seu posto tem à disposição.

Generalizar gastos e recebimentos

Não basta simplesmente saber se você está recebendo mais do que gastando. É preciso saber de onde vem e exatamente por onde está saindo o dinheiro. Afinal, um posto de combustível tem vários tipos de receitas e despesas que vão além dos próprios combustíveis. Existem as vendas e o estoque de produtos nas lojas de conveniência, as trocas de óleo, os salários aos funcionários, entre outros tópicos importantes.

Portanto, generalizar gastos e recebimentos é um erro. É preciso criar categorias para eles, o que facilita a identificação de alguma movimentação anormal em alguma delas. Um software de gestão como o da Quality Automação pode te ajudar neste controle.

Contar com valores indisponíveis

A contabilização dos números só deve ser feita quando o dinheiro efetivamente cair na conta. Pagamentos e recebimentos parcelados, por exemplo, devem ser registrados somente a cada parcela. A mesma lógica vale para os cheques pré-datados.

Gostou do nosso artigo? Acesse o site para mais informações e cadastre-se!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *