fbpx

5 dicas sobre SPED Fiscal que os donos de posto de gasolina precisam conhecer

O SPED fiscal é o Sistema Público de Escrituração Fiscal. Seu objetivo é facilitar o trabalho, tornando-o mais ágil e menos burocrático. Ele faz isso por meio da centralização de documentos e do envio digital e automatizado destes. Essa solução é importante para todos os negócios e os postos de gasolina precisam estar bem atentos a alguns requisitos específicos ao seu negócio. Aqui estão então, 5 dicas importantes sobre SPED fiscal para os postos de gasolina.

1 – Fique atento as informações gerais

Como dito acima, o SPED é obrigatório e fundamental para diversas empresas. Portanto, existem certas informações que precisam ser observadas independentemente de qual seja o seu negócio. Qualquer empresa que seja tributada com base no lucro real ou assumido precisa ficar atenta aos seguintes livros:

 

  • Apuração de IPI

 

 

  • Apuração de ICMS

 

 

  • Controle de crédito de ICMS de ativo permanente

 

 

  • Controle de Produção e estoque

 

 

  • Controle de inventário

 

 

  • Entradas

 

 

  • Saídas

 

Para os postos de gasolina, é fundamental prestar atenção em todos esses livros e mantê-los sempre atualizados.

2 – O registro 1300

Apesar de informações gerais sobre os negócios, o SPED também pede certos dados mais específicos para os postos de gasolina. É o caso, para começar, do registro 1300.

Esse registro faz referência a movimentação de combustíveis, em caráter diário, e a partir de aquisição ou venda. Por isso, é preciso ficar atento à maneira como essa solicitação é preenchida.

Cada combustível terá o seu código específico dentro do SPED, e este deve ser escriturado individualmente dentro do sistema, uma única vez para cada movimentação.

Essas informações, normalmente, vem de outro livro, também muito importante para os postos, o Livro de Movimentação de Combustível. Ele tem informações sobre os estoques, medidos em litros, e em caráter mensal. Como perdas e ganhos também são anotados, a comparação entre ambas às informações retorna o balanço geral ao final do mês.

3 – Os registros 1310 e 1320

Os registros 1310 e 1320 também são fundamentais para os postos de gasolina. O primeiro refere-se à movimentação de combustíveis por tanque. Estes devem ser destacados individualmente, com uma única escrituração. Em casos especiais, se o posto tiver tanques interligados, estes são considerados um tanque único, e a escrituração irá seguir essa forma.

Já o segundo refere-se ao volume total de vendas diárias de combustíveis, e é medido por bico, sendo um registro para cada peça.

4 – Seja rígido com as atualizações

Algumas das informações devem ser enviadas, normalmente, apenas ao fim do mês. Porém, para evitar desencontros e uma necessidade de correria para colher os dados necessários, o ideal é ter um controle diário bem rígido.

A ideia por trás do SPED é facilitar a escrituração dessas informações, por isso, ter o controle diário é uma forma de fazer com que o trabalho geral seja mais rápido e fácil.

5 – Alguns cuidados simples durante o uso

Durante o uso, é preciso tomar alguns cuidados tanto em relação à estrutura do software quanto ao acesso da informação. Primeiramente, respeite o software e preencha os registros com calma e na ordem correta. Isso evita uma perda de tempo com revisões.

Além disso, é preciso ter cuidado com a forma que os dados são cadastrados. Por exemplo, em relação aos produtos, use letras maiúsculas e sem acentos, e nunca cadastre nada em duplicidade.

A melhor forma de usar o SPED com mais facilidade, agilidade e segurança, é com um sistema de gestão automatizado. Por isso, cadastre-se no site da Quality Automação e conheça nossa solução específica para postos de gasolina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *